Pages

Ads 468x60px

terça-feira, janeiro 29, 2008

Sobre violência.

Fiquei pensando um pouco sobre violência já que anteriormente falei sobre Murderball um filme documentário que praticamente é violento segundo algumas pessoas que sequer se deram o trabalho de ver ou saber mais sobre o documentário. Teoricamente é a válvula de escape pra quem a vida encerrou-se encima de uma cadeira de rodas. As atitudes são mesmos interessantes outro dia fui a uma festa e levei o DVD, foi um misto de curiosidades, mas a maioria era em saber como cadeirantes jogavam o para-rugby ou quadball como também é chamado, e as "pancas" o povo vibra, violência?! Dividir e conquistar.

Violência foi o que aconteceu com cada um dos atletas, uns acidentados de carro, acidente de moto, mergulho, paralisia infantil e assim por diante. Zupan por exemplo foi vítima da violência de seu amigo alcoolizado que estava na direção do veículo e na batida Zupan foi arremessado a metros de distância. Na prática Murderball devolveu força a vencedores no esporte e na vida e só quem vence na vida esteve perto da morte. Pra morrer basta estar vivo ou acreditar que um dia esteve vivo.

Cada pessoa se violenta como quer, outras são violentadas sem querer, ninguém sai de casa pensando hoje vou atravessar na frente de um carro ou mergulhar num rio com água rasa, muito menos quem está na direção de um veículo pensa em atropelar meia dúzia pra se sentir melhor e liberar a tensão, claro que quem propositalmente coloca a sua vida e a de seu semelhante em risco não deve receber nenhum tipo de perdão.

Quem se arma tem noção que pode matar ou morrer, mas não tem consciência de que isso possa acontecer e muito menos prever que vá acontecer e por maior cuidado que tenha sempre há riscos.

Pela tv podemos achar uma violência uma luta de boxe onde um lutador esmurra a cara do outro, num jogo de futebol cabeçadas sem intenção racham a cara do adversário numa disputa de bola, caneladas, joelhadas também mandam o adversário para o estaleiro e nem por isso deixa de ser um esporte de multidões.

Escolher um livro agradável ou um filme de comédia pra se ver é opção que é direito de cada um, mas criticar o que só se ouviu falar parece leviano.
Eu não moraria a faixa de Gaza por opção, mas sendo o único lugar do mundo que considerasse o meu lar onde está o meu povo a minha gente o que fazer para ir contra certos princípios? Incitar a violência ou pregar o ódio são mais maneiras de violência que o ser humano provoca e recebe de volta.

No Brasil o povo nasce e é criado com muitas liberdades e cheio de quereres em relação a outros povos e por isso não entende que querer nem sempre vem acompanhado do ter.
Minha mãe viu Tropa de Elite achou violento, dias atrás viu Cidade de Deus e esconjurando disse que Cidade é mais violento que Tropa, ela viu não por gostar do conteúdo, mas sim pra formar uma opinião. Ela não gosta de boxe, mas quando um vê o Steven Seagal batendo nos bandidos vibra yes! É pura fantasia e coreografia ela sabe. Entrar no espírito de pegar o controle e mudar de canal e querer ver somente o que se acha agradável inspira querer ter um controle remoto para a vida também e trocar de canal sempre que a violência chegar perto demais de nossos olhos.

Pra mim violência entre outras coisas é o tráfico de qualquer natureza, o roubo e extorção, a infância roubada, a calúnia, injúria e difamação, é fechar os olhos, calar-se, dar as costas; é ser covarde e imagina alguém que gosta muito de você ver essa covardia o amor transforma-se em piedade.
Meu conceito de violência pode ser minúsculo, vago, mas não me privo de ver o óbvio em detrimento de criação dos mecanismos de defesa da mente.

2 comentários:

Bruna disse...

Oi Júnio,

Vi o Scott Hogsett num programa de tv e ele mostra muita garra, com certeza vai vencer em Pequim. Acho sensacional as pessoas que se superam, que vão atrás dos sonhos. Nenhum impedimento físico as segura, né mesmo? pelo contrário, quando ficam limitadas é que centram suas vidas.

Você disse tudo, a definição de violência é a mesma, mas ela tem várias facetas. Parabéns pelo post!

Beijo grande

PS: entrei aqui cedo ou você editou este post? ;)

¤(`×[¤ Juzinhah ¤]×´)¤ disse...

nossa, murderball não é violento., mas é denso, é pesado, é um soco no estomago da maioria das pessoas, acho que por isso q pensam mal...