Pages

Ads 468x60px

quarta-feira, março 26, 2008

A palavra do mago.

“Na minha juventude, fui obrigado a gostar de Bergman. Se não gostasse, era marginalizado. Hoje posso dizer: embora o homem seja fascinante, seus filmes são chatíssimos.”

Paulo Coelho ao qual muita gente considera sua obra chatíssima também, mas nem por isso deixa de vender milhões de livros mundo a fora fala de Ingmar Bergman que também dirigiu filmes que foram vistos por milhões de pessoas e que também muitos assim como o Paulo consideram sua obra um porre.
Mas Paulo Coelho está hoje numa categoria em que pode falar o que quiser sem ser interpelado com veemência pela crítica especializada seja ela de qual área for. Se não repercutir bem seus livros continuarão a vender do mesmo jeito.

Ao ler a frase acima senti uma síntese de tudo que acho dos filmes de Woody Allen. Quando digo que não gosto de seus filmes parece que sou marginalizado, já tentei por várias vezes sentir graça ao assistir alguns de seus filmes, o tal “humor inteligente, irônico, ácido e refinado” que dizem permear sua obra ainda não encontrei, talvez ainda não tenha visto os filmes que contenham essas características, pelo menos todas juntas não.
Mas ele não deixa de ser um homem fascinante sua obra se mistura entre atuação, direção roteiro e nesse quesito é recordista em indicações ao Oscar no total são 14 indicações.

Um dos primeiros que lembro ter visto foi “Tudo o que Você Sempre Quis Saber Sobre Sexo” eu era muito novo e acho que o nome foi o atrativo principal. Vi algumas vezes depois e acho que é um dos poucos que encontrei um pouco de humor. A Rosa Púrpura do Cairo é que realmente gostei.
Fato é que dizer que não gostar do trabalho de uma quase unanimidade em sua área, leva a pessoa a uma certa marginalidade mesmo. Sempre que leio ou escuto outra pessoa falar muito bem do trabalho do diretor Woddy Allen sempre fico a pensar que não é isso tudo não, mas aí entra um detalhe o gosto e cada um tem o seu.

Precisou ler o que uma pessoa disse sobre outra pra eu entender que nesse assunto algumas coisas nos são empurradas por obrigatoriedade e por esse motivo somos avaliados dentro de conceitos preestabelecidos pelo grau de popularidade dessa celebridade.
No “nosso mundo dos mortais” o que dizemos viram pedras, no mundo das celebridades o que elas dizem tem grande chance de formar opinião notória, ser polemizada ou não.

Paulo coelho, Ingmar Bergman e Woody Allen assim como qualquer pessoa que produz obras primas oscilam entre sucessos e fracassos, normal.

"o dia do juízo final está aqui! Mostre-me seus seios e eu os julgarei!"
Se faltava mais alguma coisa depois desta imagem está faltando pouco, pouco juízo e o resto.

7 comentários:

Blog do Beagle disse...

Junio, que delicia de texto. Permito-me assina-lo com você. Não tolero esse Paulo Coelho; sempre achei Ingmar um chato e esse tal de Woody ... cada vez que fui arrastada ao cinama para assistir a qualquer filme dele só me convenci que não o tolero! Aquela falação sem sentido ... Parabéns pelo texto. Bjkª. Elza

Mago disse...

Olá! Bem eu vi alguns filmes do Woody, são assim, como posso dizer, simples e divertidos, ams não são tud o que dizem ser, o Paulo Coelho não tão bom quanto dizem, ams como você disse, cada um cada um. Me sinto marginalizado quando falo que todos os filmes que vi daquele diretor, como é memso o nome dele? Achoque é Tarantino, que fez kil bill 1 e 2. São horríveis os filmes dele, cheios de sangue e de estórias fracas kkkk mas todo mundo ma o cara....

Ana Carolina disse...

Uma vez eu ja dirigi uma montagem de teatro, sobre a morte e era do Woody. Uma peça engraçada, divertida que eu gostei de fazer.
Já Paulo Coelho, Ingmar, afff... imprestáveis e intoleráveis. COm Woody pelo menos eu consigo rir =p

barb michelen disse...

Hello I just entered before I have to leave to the airport, it's been very nice to meet you, if you want here is the site I told you about where I type some stuff and make good money (I work from home): here it is

José Viana Filho disse...

O melhor de gostar de a ou b é saber impor e dzier pq nao gosta!!

Agora, como dizia bem , um filosofo alamão, é preciso saber discernir o que eu não gosto e o que é ruim.

abs Junio

Bruna disse...

Oi Junio,

O Woody Allen tem um humor fino que nem todos entendem. Eu mesma quase nunca tenho saco pra entender. O Ingmar Bergman também pode ser um chato mas é reconhecido pela critica como um gênio. Agora Paulo Coelho, ecatti....não é nada! Sua obra é garfada de vários autores e é isso que eu acho uó!

Saudades!!


Um grande beijo

Micha Descontrolada disse...

ih..somos 2..tb nunca consegui entender o fascínio q wood allen causa no povo todo..

e outra coisa q não entendo, pq não gostam do paulo coelho? eu já li uns livros dele e gostei.


...... @@ ......... um abraço
....@(`;`)@........e um ótimo
0==/--\\\\==0.....fim de semana
...../___\\\\...........
....._| |_...........beijossss